Opinião

A importância da fertilização foliar para as culturas agrícolas

fertilização foliarSe dúvidas houvesse, Rosa Moreira em mais uma partilha colaborativa com a Revista AGRI, adianta argumentos e recomendações que serão tidos em conta por quem vier a experimentar e consequentemente a melhorar o desempenho da sua actividade agrícola. A  Cientista Agrícola leva-nos pela mão ao universo dos nutrientes, desenvolvendo o tema da fertilização foliar.

Rosa Moreira, A Cientista Agrícola

A fertilização foliar é uma prática recomendável?

Desde que aplicada de maneira correta, a fertilização foliar pode ser considerada uma forma de aplicação de nutrientes mais rápida e eficiente do que a fertilização convencional através do solo. Atualmente, verifica-se que existem fertilizantes solúveis em água que podem cumulativamente ser aplicados diretamente na parte aérea das plantas.

 

Mas porque é que a fertilização foliar é tão importante?

fertilização foliar

A aplicação de nutrientes via foliar permite suplementar a adubação de base e cobertura assim como a limitante disponibilidade de nutrientes no solo que são transportados para as plantas.

Portanto, a fertilização foliar atua na correcção de sintomas de deficiência nutricional, essencialmente de nutrientes com baixa mobilidade no floema das plantas tais como: cálcio (Ca), boro (B), zinco (Zn), ferro (Fe) e manganês (Mn).

Os nutrientes que são mais eficientes quando aplicados pela via foliar são aqueles que as plantas necessitam em concentrações inferiores que 1 a 2% . Neste contexto, destacam-se os micronutrientes (B, Zn, Fe, Mn entre outros) os quais, geralmente, são necessários em menor quantidade pelas plantas quando comparados com os macronutrientes.

 

A aplicação de macro nutrientes via foliar é viável?

A aplicação foliar de macronutrientes (azoto– N, fósforo – P e potássio – K) não apresenta viabilidade económica pois são requeridos em grandes quantidades pelas plantas, no entanto podem ser utilizados mas não garanto que a sua aplicação seja eficiente nem vantajosa.

Atualmente, verifica-se que nos sistemas de produção agrícola a atividade intensa de cultivo de grãos e culturas forrageiras, entre outras, provoca um aumento no consumo de

nutrientes. Devido a estes nutrientes não conseguirem ser supridos apenas através das reservas naturais do solo, necessitam ser repostos através da aplicação de fertilizantes.

No entanto, verifica-se muitas vezes que os fertilizantes aplicados no solo podem não suprir eficientemente estas necessidades nutricionais, favorecendo carências a este nível, eventuais ou não, de nutrientes nas plantas. Portanto, para resolver ou pelo menos minimizar estes problemas, recomenda-se a fertilização foliar.

 

O que é fertilização foliar?

fertilização foliar

A fertilização foliar é fundamental para muitas culturas e para a produção agrícola mundial em geral. É também uma estratégia de fornecimento de nutrientes eficaz que auxilia a fertilização do solo, de base e de cobertura, e que pode fornecer à planta nutrientes que se encontram em baixa disponibilidade no solo e que são por essa razão essenciais.

Além disso, a fertilização foliar é mais rápida e eficiente do que a fertilização do solo, sendo por isso mais vantajosa nesse aspecto.

A adubação foliar é um tipo de fertilização em que os fertilizantes são aplicados diretamente sobre as folhas, sendo considerada uma espécie de adubação complementar, pois não renova os nutrientes do solo, pelo que não pode substituir uma fertilização por essa via. No entanto, a adubação foliar possui a vantagem de que os adubos foliares são assimilados mais rapidamente e conforme os estudos, as plantas absorvem mais facilmente os nutrientes.

 

Que nutrientes podem ser aplicados na fertilização foliar?

Nem todos os nutrientes podem ser aplicados via foliar. Um fator essencial para saber se um nutriente será eficiente na fertilização foliar é sua mobilidade no floema das plantas.

Dessa forma, verifica-se que os nutrientes que apresentam baixa mobilidade no floema podem ser aplicados de forma mais eficaz através da fertilização foliar.

Outro fator importante a reter para determinar se um determinado nutriente pode ser aplicado nas folhas é a sua quantidade necessária pelas plantas. Dessa forma, verifica-se que os nutrientes que as plantas necessitam em concentrações menores do que 2% são mais eficientes.

Os nutrientes mais frequentemente aplicados via fertilização foliar são os micronutrientes. Estes nutrientes anteriormente referidos são aplicados nas folhas principalmente quando a sua disponibilidade no solo é baixa. Após a sua aplicação foliar, as culturas podem apresentar aumento de rendimento e qualidade de grãos e massa seca (isto pode também acontecer em culturas olerícolas e frutíferas).

 

O processo de fertilização foliar é eficiente?

A eficiência da fertilização foliar depende de uma série de fatores além da mobilidade no floema e da concentração necessária requerida de determinados nutrientes. Assim, posso enumerar como fatores da eficiência da fertilização foliar os seguintes descritos abaixo:

  • As condições de aplicação dos fertilizantes, como por exemplo: a temperatura e precipitação pluviométrica no momento da aplicação;
  • A capacidade de absorção via foliar da planta;
  • A presença de folhas saudáveis e não danificadas;
  • O balanço nutricional da planta;
  • Estádio de desenvolvimento da cultura onde se irá aplicar os fertilizantes foliares.

Os nutrientes aplicados via foliar podem ser aplicados na forma de quelatos, que são mais eficientes, contrariamente com os nutrientes na forma não quelatada, porém de maior custo. Esse fato anteriormente referido permite um melhor aproveitamento e redução das perdas nutricionais dos nutrientes aplicados desta forma.

A interação entre os nutrientes na formulação do fertilizante e os efeitos da interação nas plantas constitui um outro factor determinante na eficiência do processo de fertilização foliar.

No entanto, para afirmar com mais exatidão este ponto, são necessários mais estudos para avaliar essas interações entre os nutrientes e seus efeitos na absorção, transporte e funcionalidade nas plantas.

Resumidamente, a fertilização foliar é uma estratégia eficiente para fornecer nutrientes para as plantas, principalmente micronutrientes, favorecendo dessa forma o aumento ou a redução das perdas de rendimento e qualidade das culturas nos sistemas de produção agrícola.

Artigo publicado na Revista AGRI N7-2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.