cialis generique

As alteraes ao parcelrio so efectuadas por marcao (ver contactos e horrios de funcionamento na ligao abaixo).

Documentos necessrios

Contactos e horrio de atendimento

No dia 17 de Julho teve incio a primeira Feira Rural de Santarm promovida pela Cmara Municipal de Santarm e pela Confederao Nacional de Jovens Agricultores e do Desenvolvimento Rural (CNJ). A Feira Rural realizou-se no Jardim da Repblica e contou com stands de pequenos produtores agrcolas do concelho e de artesos.

A Feira vai realizar-se todos os meses no terceiro domingo de cada ms,entre as 9h e as 13h, at Novembro.

A Cmara Municipal de Santarm tambm promove, nas escolas do seu conce
lho, o projecto Quinta na Escola com a CNJ.

Link para site da C.M. de Santarm

A CNJ organiza em parceria com vrias cmaras municipais e o apoio de vrias entidades, as Feiras Rurais, at Outubro/Novembro 2012.


O objectivo no substituir os canais de distribuio existentes mas permitir o surgimento de outras alternativas de ligao entre o produtor e o consumidor, entre o rural e o urbano.

Outros objectivos deste projecto so:
- promover a agricultura local sustentvel (produzir localmente, consumir localmente);
- promover os produtos regionais e apoiar os produtores locais;
- promover a alimentao saudvel e dos produtos frescos de poca.

Feira Rural de Datas Horrio Local Site CML
Loures Primeiro Sbado de cada ms 09h00-14h00 Parque das Naes, Passeio dos Heris do Mar cm-loures
Portela Terceiro Sbado de cada ms 09h00-14H00 Junto s Piscinas no Centro Comercial da Portela cm-loures
Cartaxo ltimo Domingo de cada ms 09h00-14h00 Em frente Cmara Municipal cm-cartaxo

ltima actualizao: 04-06-2012


Aviso: Esta feira terminou em 2011.

Teve lugar no Jardim da Repblica, no terceiro domingo de cada ms entre as 9 e as 13 horas, durante o ano de 2011.

Feira Rural no site da C.M. de Santarm

Panfleto em pdf

Feira Rural

A Feira Rural de Santarm teve a sua primeira edio no dia 17 de Julho de 2011. Foi promovida em parceria com a Cmara Municipal de Santarm.

ltima actualizao: 04-06-2012

"Quinta na Escola" um projecto que visa envolver a comunidade escolar, especialmente os alunos, no mundo dos frutos e legumes, suas origens, suas histrias, seus modos de produo e benefcios.

"Quinta da Escola" no Facebook

Escolas do Cartaxo

Escolas de Santarm

Escolas de Sintra

Escolas de Loures

Mais sobre a Quinta na Escola

Integrados na 16 Feira da Caa Pesca e do Mundo Rural, A CNJ Confederao Nacional de Jovens Agricultores e do Desenvolvimento Rural, em parceria com a Federao de Caadores do Algarve vai organizar no dia 9 de Julho de 2011, no Parque de Feiras e Exposies de Tavira (sito em Mato de Santo Esprito), um colquio sobre Mel da Serra Algarvia, Problemticas e Alternativas e um colquio sobre A Produo e Comercializao do Azeite e da Azeitona de Mesa, na Regio Algarvia.

Os temas do colquio visam valorizar o mel como uma das principais alternativas de fonte de rendimento na Serra Algarvia, principalmente em meio florestal, e apontar as possibilidades e perspectivas de diferenciao dos produtos da olivicultura algarvia quer pela qualidade especfica do azeite quer pela explorao de produtos alternativos ao azeite, como a azeitona de mesa.

Programa:


10h00 Sesso de abertura com o Director Regional de Agricultura e Pescas do Algarve, Engenheiro Joaquim Jorge Castelo Rodrigues e o Presidente da CNJ Confederao Nacional dos Jovens Agricultores e do Desenvolvimento Rural Dr. Lus Saldanha Miranda.


10h:30 - Mel da Serra Algarvia, Problemticas e Alternativas

  1. Mel e Prpolis da Serra Algarvia Presente e Futuro, Professora Doutora Margarida Gonalves, Departamento de Cincias e Tecnologia da Biomassa, Faculdade de Cincias e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
  2. O Mel em Modo de Produo Biolgico, um produto da floresta, Engenheira Dulce Alves, APILEGRE - Associao de Apicultores do Nordeste do Alentejo
  3. Flora Melfera, Jos Manuel Marreiros Chumbinho, Presidente da Assembleia Geral da MELGARBE - Associao de Apicultores do Sotavento Algarvio
  4. Perodo de Debate


15:00 A Produo e Comercializao do Azeite e da Azeitona de Mesa, Possibilidades e Perspectivas

  1. Metodologias de produo e contributo para a caracterizao do Azeite Algarvio com vista sua valorizao, Professora Doutora Ana Cristina Figueira, Universidade do Algarve
  2. Olival, Engenheiro Joo Mateus, DRAALG - Direco Regional de Agricultura e Pescas do Algarve
  3. "Produo de azeite de alta qualidade numa quinta em Moncarapacho, Algarve" Detlev von Rosen
  4. Azeitona de Mesa do Algarve, Hlder Madeira
  5. Perodo de Debate

Esta aco financiada no mbito da Aco Redes Temticas de Informao e Divulgao do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente (PRODER).

Site Federao Caadores do Algarve.

ltima actualizao 24-07-2012

Com os seus parceiros a CNJ pretende que muitas zonas de conhecimento da rea agrcola, florestal e agro-alimentar tenham manuais que permitam uma sistematizao mais abrangente dos conhecimentos acumulados por vrios autores dentro de vrios temas.

Tambm estamos empenhados no apoio edio, paginao e impresso de autores que no faam parte das instituies parceiras, desde que as obras tenham interesse cientfico, tcnico e/ou didctico; e a sua temtica esteja inserida nas fileiras apoiadas pelo PRODER - Redes Temticas. Os manuais podero ser primeiras edies ou reedies actualizadas.

A Revista "AGRI - Revista de Agricultura" pretende difundir a informao tcnica e cientfica no mbito das actividades dos sectores agrcola, florestal e agro-alimentar tal como previsto no programa PRODER, dentro das fileiras estratgicos. Para isso a CNJ conta com os seus parceiros na produo de artigos de revista dentro das linhas de investigao de cada instituio e de outros autores convidados.

Perfil do PRODER

O PRODER um instrumento estratgico e financeiro de apoio ao desenvolvimento rural do continente, para o perodo 2007-2013, aprovado pela Comisso Europeia, Deciso C(2007)6159, em 4 de Dezembro.

Co-financiado pelo FEADER Fundo Europeu Agrcola de Desenvolvimento Rural aproximadamente em 3,5 mil milhes de euros, envolve uma despesa pblica de mais de 4,4 mil milhes de euros.

Decorrente do Plano Estratgico Nacional PEN, que define as orientaes fundamentais para a utilizao nacional do FEADER, a estratgia nacional para o desenvolvimento rural escolhida em funo das orientaes estratgicas comunitrias, visa a
concretizao dos seguintes objectivos:

  • Aumentar a competitividade dos sectores agrcola e florestal;
  • Promover a sustentabilidade dos espaos rurais e dos recursos naturais;
  • Revitalizar econmica e socialmente as zonas rurais.


A estes objectivos estratgicos acrescem ainda objectivos de carcter transversal , como sejam, o reforo da coeso territorial e social, e a promoo da eficcia da interveno dos agentes pblicos, privados e associativos na gesto sectorial e territorial.



Redes Temticas

O ponto 4.2.2 "Redes temticas de Informao e Divulgao" um ponto do programa de Desenvolvimento Rural do continente (PRODER), integrado na medida 4.2 "Informao e Formao Especializada" do subprograma 4 "Promoo do conhecimento e Desenvolvimento de Competncias.

mbito

Incentivar o aparecimento de redes de tratamento e difuso da informao disseminada por vrias instituies que organizem conhecimento tcnico e cientfico disponvel, de forma a optimizar a sua transferncia junto dos seus potenciais interessados.

Promover a cooperao entre o tecido empresarial, atravs das suas associaes e cooperativas, centros tecnolgicos, instituies de I&D, escolas tcnicas ou universidades, laboratrios ou outras entidades pblicas com competncia na matria, atravs da criao de redes adequadas e capacitadas para responder s necessidades dos sectores agrcola, florestal e agro-alimentar.


Objectivos

  • Criar redes de tratamento e difuso da informao tcnica e cientfica no mbito das actividades dos sectores agrcola, florestal e agro-alimentar, promovendo a articulao e adequao entre a produo de conhecimento e os seus potenciais utilizadores;
  • Melhorar o tratamento e o acesso informao necessria para o desenvolvimento da competitividade das empresas e dos territrios;
  • Promover a cooperao e a organizao sectorial, favorecendo a emergncia de estratgias sectoriais de desenvolvimento e reforo dos "clusters" nacionais.

Beneficirios

  • Pessoas Colectivas pblicas ou privadas com atribuies ou actividades nas reas de investigao e desenvolvimento;
  • Associaes, confederaes, cooperativas e organizaes sectoriais agrcolas, florestais e agro-alimentares;
  • Plos de competitividade;
  • Centros operativos e tecnolgicos.




Para mais informaes, consultar no site do proder, "perfil do PRODER"

A assinatura do protocolo entre Cmara Municipal de Sintra (CMS), CNJ e Associao Empresarial de Sintra relativo Feira Rural e Quinta na Escola, teve lugar em Lugar de So Marcos no dia 25 de Junho de 2011.

Videoreportagem "Assinatura Protocolo S. Marcos (Junho 2011)", em TV PORTUGAL SINTRA com declaraes de Marco Almeida, Vice-Presidente da CMS, Nuno Brilha Anselmo, Presidente da Junta de Freguesia de So Marcos e de Luis Saldanha Miranda, Presidente da CNJ.

No dia 28 de Maio, foi realizada a primeira Feira Rural de Sintra, na localidade de So Marcos, na cidade de Agualva-Cacm, uma iniciativa da CNJ, apoiada pelo Ministrio da Agricultura (Programa Rede Rural Nacional), numa parceria com a AESintra e autarquia sintrense. Esta Feira ocorrer nos ltimos sbados de cada ms, at Novembro, no mesmo local. Na sua primeira edio a feira superou as expectativas.

Artigo com chamada de 1 Pgina no "Jornal de Sintra" do dia 03-06-2011

Link para artigo online

.


Feira Rural no site Cmara Municipal de Sintra

Feira Rural no site Associao Empresarial do Concelho de Sintra